Círculo

Celebridades da Semana

Postado por: Círculo em 26/05/2017 Categorias: Bordado, Celebridades, Crochê, Ideias e Inspirações, Tricô

A inspiração para suas confecções você encontra aqui no Celebridades da Semana. Confira:

Giovanna Ewbank estava arrasando em Portugal com essa jaqueta militar com patches. Você também pode customizar a sua com os PATCHES da nossa coleção.

A apresentadora Ana Maria Braga usou uma blusa de tricô no programa desta quinta-feira. Você pode fazer um parecido em casa com MOLLET, AMIGA, LANA SLIM ou SEDA PREMIUM.   


A atriz Juliana Paes compartilhou este click no Instagram. Apesar de ter uma carinha de crochê, este vestido é de tricô de máquina. Você pode fazer um parecido de tricô ou crochê com CLÉA 1000, CLÉA 5 ou ESTILO.

  Estamos apaixonadas pela blusa da atriz e apresentadora Fernanda Souza. O bordado deu graça ao look preto total. Inspire-se e use sua criatividade para bordar suas blusas, usando nossos fios GLAMOUR, MAXI MOULINE ou ENCANTO SLIM para bordar as miçangas.


Com um lindo suéter de tricô branco, a atriz Cléo Pires saiu para passear com seu cachorrinho. Use MOLLET, AMIGA, CLASSIC ou VELUDO para criar o seu.

  O tricô multicolorido da atriz Grazi Massafera é demais para nossos coraçõezinhos. Nossos fios FOLIA, ALLEGRO e SIMETRY dão esse mesmo efeito colorido para as peças de tricô.

Inspire-se nas sereias!

Postado por: Círculo em 25/05/2017 Categorias: Artesanato, Crochê, Decoração, Dicas, Ideias e Inspirações, Tendência, Tricô

O sereísmo é uma da tendência do ano passado que ganhou força em 2017. Nas roupas, acessórios, maquiagem e até mesmo na novela é possível ver influências dessa tendência. Ritinha, personagem de Isis Valverde em A Força do Querer é adepta do sereísmo, que pode ser levado até como estilo de vida de algumas pessoas.

isis-valverde-sereia

Ao buscar inspiração nestas criaturas míticas, a tendência traz uma série de referência ao mar, como estampas e desenhos que tem conchas, estrelas do mar e outros animais marinhos como motivo. Já estamos vimos pelas ruas bolsas e acessórios em formato de concha, cobertores que parecem caudas de sereia, saias com grandes paetês que criam um efeito de escamas e tecidos holográficos que lembram o brilho do mar.

Inspirações sereísmo

Se você acha que a influência do mar acaba com o fim do verão, está muito enganado. A combinação de tons de azul, lilás e rosa continua sendo uma grande aposta, tanto para moda quanto para decoração. Foi justamente esta a combinação de cores que a Círculo utilizou para criar cores “sereia” para fios de algodão e acrílicos. Diretamente do fundo do mar, trouxemos essa família de fios, que inclui FOFURA, FOLIA, ANNE, CLEINHA, CLÉA 125, CLÉA 500, CLÉA 1000, BARROCO MULTICOLOR, RUBI, AQUARELLE, SUSI e MOLLET.

Família-Sereísmo
Para peças de moda, você pode usar Folia (cor 9208), Fofura, Anne 500, Cléa 1000, Cléa 500, Cléa 125, Cléinha, Mollet ou Susi (em todos esses fios, cor 9490). Para decoração, aposte no Barroco (cor 9208), Anne 500, Cléa 1000, Cléa 125 e Cléinha.
Se você se apaixonou pelas cores, mas não sabe muito bem que peças confeccionar, nós vamos te dar três dicas:

Você pode adaptar essa receita da videoaula da artesã Marie Castro. Ela uniu o rosa e o azul ao usar dois fios de Charme. Com dois fios de Anne500 na cor 9490, você consegue fazer a mesma peça, que é um presente muito fofo para sua amiga que acabou de ter um bebê.

AQUI há uma receita de cauda de sereia super quentinha e charmosa, para aquecer os pés dos seus filhos enquanto eles leem e ou assistem TV. Você pode usar 5 novelos de Mollet 9490 para fazer com as cores da tendência.

cauda sereia

Mas se você gosta mesmo é de decoração, essa videoaula é para você. Usando o Barroco Multicolor, a artesã Fran Aluap ensina o passo a passo da Flor Sereia, que vai ficar uma graça nos seus tapetes.

Compartilhe as suas criações através da #semprecirculo

Renovação: a nova onda de bordado em bastidores

Postado por: Círculo em 23/05/2017 Categorias: Artesanato, Bordado, Decoração, Dicas, Ideias e Inspirações, Tendência

A moda artesanal, como a moda em geral, é cíclica. Uma técnica pode cair em desuso por algum tempo e voltar renovada anos depois. Este é o caso do bordado de bastidores. Ele existe há décadas e, entre idas e vindas, já adotou diversas estéticas diferentes. O tecido estendido sobre bastidor, seja ele liso ou para ponto cruz, abre milhões de possibilidades a serem exploradas e o resultado depende não somente da habilidade do artesão, mas também da sua criatividade.

Inspirações bordado

Nessa nova onda dos bastidores, percebe-se a preferência pelo bordado livre. Tecidos estampados como base, mistura de pontos, aquarela, aplicações no bordado: tudo é válido no momento da criação. As linhas produzidas pela Círculo especialmente para o bordado são a Maxi Mouline e a Aquarelle, porém é possível ousar e incluir outros fios para criar peças com efeitos diferentes. Use a sua imaginação!

        

 

As peças de decoração podem marcar momentos importantes para os moradores da casa, como a comemoração de um aniversário de casamento ou a chegada de um bebê, por exemplo.      

 

Frases e imagens de empoderamento feminino também fazem parte da criação das bordadeiras, que mostram que é possível usar o artesanato como meio de expressar posicionamentos políticos.  

     

O bordado livre possibilita que toda a área do bastidor seja preenchida. Desta forma, atividades cotidianas e cenários completos podem ser retratados com linha e agulha.

     

Das flores clássicas com detalhes delicados a uma bela composição surrealista: todo o tipo de ideia e arte cabe em um bastidor.

     

O Clube do Bordado conta com uma série de vídeos no Youtube, onde ensinam diferentes pontos do bordado livre em bastidores. Assista a essa playlist que foi feita em parceria com a Círculo e confira algumas das dicas dadas pelas bordadeiras. Inspire-se e invista no bordado de bastidores para decorar sua casa, confeccionar presentes ou ganhar uma renda extra.

Compartilhe suas criações com a gente através da #semprecirculo

Paixão pelo artesanato

Postado por: Círculo em 09/05/2017 Categorias: Crochê, Ideias e Inspirações, Tricô

Assim como os traços genéticos, são muitos os interesses que podemos herdar de nossas mães. No caso da artesã Marie Castro, o amor pelo handmade passou de mãe para filha. Foram as peças de crochê e tricô que a mãe fazia para aquecer a família no inverno que despertaram na artesã o desejo de aprender a produzir suas próprias roupas. “Não era sempre que eu poderia ter um cachecol ou acessório novo, então acabei aprendendo com ela para poder confeccionar minhas próprias peças”, conta.

A artesã Marie Castro e sua mãe compartilham o amor pelo artesanato

A artesã Marie Castro e sua mãe compartilham o amor pelo artesanato

O que era um hobby para a mãe, virou a profissão da filha. O artesanato nunca foi uma segunda opção para Marie. “Amo o que faço, sinto-me privilegiada por estar numa posição que posso divulgar essas artes e viver disso. Sou eternamente grata por todas as pessoas que conheci e conquistas que vieram através dessa arte”. A gratidão começa, é claro, pela mãe. Responsável por ensinar os primeiros passos de crochê, tricô e costura, ela era ainda uma grande incentivadora, dando à filha livre acesso aos seus materiais. “Ela sempre frisou que eu era capaz de fazer o que eu quisesse com as minhas mãos e isso me deu muita confiança e determinação para exercer minha profissão”, revela a artesã. Até hoje, o artesanato é um assunto muito presente nas conversas de mãe e filha.

Marie Castro Youtube

Marie Castro ensina artesanato em seu canal do Youtube

Apesar de dominar muitas técnicas, hoje Marie trabalha apenas com crochê e tricô devido à praticidade de poder trabalhar em qualquer lugar, facilidade em achar matéria prima e pela possibilidade de desmanchar e refazer as peças. “O artesanato é muito versátil e adaptável. Acredito que essas características acabam transbordando para o dia-a-dia e nos ajudando em outros assuntos e questões. Ele também me fez conhecer muita gente legal, lugares distantes e aprender sobre culturas diferentes”.

Marie Castro tricotando

Marie Castro tricota para ação da Círculo em Pomerode

Parte do time de artesãos da Círculo, Marie ensina tudo o que aprendeu com a mãe e o que aprendeu sozinha pelo Youtube para pessoas de todo Brasil que compartilham desse mesmo amor que as uniu. “A Círculo é a única empresa que cria a esperança da profissionalização do artesão e mostra que uma carreira nesse segmento é totalmente viável. Ela mostra que existem várias possibilidades de se viver do artesanato e acho isso encantador, ultrapassa a relação empresa-consumidor e vira uma grande companheira”, comenta. Ela afirma que fazer este trabalho a motiva a acreditar que cada pessoa pode transformar um pouquinho do mundo, seja espalhando esperança e handmade por aí ou trazendo alegria para as pessoas em forma de peças lindas. Ou ainda, passando para a próxima geração o amor pelo artesanato.

Crochê em família

Postado por: Círculo em 08/05/2017 Categorias: Crochê, Ideias e Inspirações, Tricô

Os primeiros passos, as primeiras palavras e os primeiros pontos de crochê. Em todos estes momentos a mãe da artesã Neila Dalla Costa esteve presente, sendo uma incentivadora e também uma professora. “Lembro dela me ensinando a pegar na agulha, a fazer os pontos. Certamente foi a influência dela que despertou em mim esse amor pelo artesanato”, declara Neila.

Três gerações unidas pelo crochê

Três gerações unidas pelo crochê

Mãe e filha tinham mais uma companheira: a Anne. A linha produzida pela Círculo era a preferida da dupla, que chegava a juntar moedinhas para poder comprar mais novelos. “Era uma sensação tão boa, dávamos tanto valor a cada novelinho, nada era jogado fora, aproveitávamos cada pedacinho de fio”, lembra a artesã. A mãe sempre acreditou que era importante saber fazer suas próprias coisas, por isso ensinava tudo o que sabia à filha e a inscrevia em todos os cursos de artesanato que surgissem. Neila aprendeu crochê, tricô, pintura em tecido, corte e costura e muitas outras técnicas.

Neila Dalla Costa com produtos Círculo

Neila Dalla Costa com produtos da Círculo

O crochê, técnica preferida da mãe, é também a que mais encanta filha. O artesanato sempre ocupou um lugar muito especial na vida de Neila. Até pouco tempo atrás, ele era um hobby, algo que ela sentia a necessidade de fazer e que fazia bem para sua alma. “Hoje ele representa o sucesso na escolha da profissão. Trabalho com amor, paixão, vontade. Sou feliz todos os dias, não preciso esperar as férias nem o fim de semana. Todos os dias são igualmente felizes”. A artesã conta que o crochê deixou de ser hobby para virar profissão em um momento difícil de sua vida, em que não podia deixar os filhos pequenos e sair para trabalhar. Foi a melhor possibilidade para que ela pudesse trabalhar e cuidar das crianças ao mesmo tempo.

A mesma dedicação que a mãe mostrou ao ensinar, Neila mostra ao trabalhar com o crochê para garantir renda da família. E assim, mais uma vez, usa as linhas da Círculo para tecer trabalhos e também boas lembranças.

De mãe para filho

Postado por: Círculo em 07/05/2017 Categorias: Crochê, Ideias e Inspirações, Sem categoria, Tricô

Foi aos sete anos de idade que o artesão Neddy Ghusmam deu os primeiros pontos de crochê. Ele viu a mãe fazer as barrinhas das fraldas do enxoval das irmãs e, curioso, quis aprender a fazer igual. O artesão logo se apaixonou pelo crochê e hoje lembra que era uma criança que ficava mais feliz ao ganhar linhas do que brinquedos. Os primeiros pontos e correntinhas ensinados pela mãe foram apenas o início da carreira de artesão de Neddy, que hoje é conhecido por sua versatilidade nas peças de moda e decoração.

O artesão Neddy Ghusmam com sua mãe

O artesão Neddy Ghusmam com sua mãe

A ligação dele com a mãe e com o artesanato é tão forte que ele nunca parou de fazer crochê, nem mesmo quando apostou na carreira de músico. Ao perceber que não tinha perspectivas de futuro na música, ele resolveu investir na sua paixão pelo artesanato. “O artesanato para mim é tudo. É minha vida, minha profissão, meu recomeço. O crochê me encanta com suas possibilidades, com as histórias de superação das pessoas que se curaram através dele”, afirma Neddy.

Neddy no É de Casa

O artesão Neddy Ghusmam em sua participação no programa É de Casa

Seu trabalho, sempre incentivado pela mãe, ganhou destaque e hoje Neddy faz parte do time de artesãos da Círculo. Ele faz workshops pelo Brasil inteiro, encantando os alunos com o seu talento no crochê e emocionando a todos quando solta sua voz durante as aulas. “A Círculo mudou minha vida quando me deu a oportunidade de entrar para o time e fazer parte da empresa. Tudo que minha mãe queria era que eu deixasse a música e tivesse uma vida e um trabalho dignos”, conta o artesão. Ele vê o artesanato não apenas como uma paixão, mas também como uma garantia de qualidade de vida e de um futuro tranquilo.

Neddy Ghusmam em workshop

Neddy faz parte do time de artesãos da Círculo que viaja pelo Brasil dar workshops

No ano passado, Neddy perdeu sua maior incentivadora. As lembranças boas são muitas e a ligação entre mãe e filho vai além dessa vida. As infinitas horas que passaram entre linhas e agulhas fazendo trabalhos manuais criaram muitas dessas lembranças. “Ela ficou muito feliz quando entrei para o time da Círculo e tenho certeza de que quando ela se foi, ela estrava tranquila por saber que eu estava bem”.

Páginas:12... 102»
política de privacidade - © círculo 2017 - tag